Informativo Trilhas de Conhecimentos | 7 de julho de 2009

Prezado assinante,

Nesta edição do informativo do Portal Trilhas de Conhecimentos você saberá detalhes da aprovação da reserva de duas vagas para indígenas em todos os cursos e campi da Universidade Federal do Pará (UFPA).

Trazemos, ainda, a programação do I Congresso Brasileiro de Acadêmicos, Pesquisadores e Profissionais Indígenas, que será realizado entre os dias 14 e 17 de julho de 2009, em Brasília.


Tenha uma boa leitura!








Candidatos indígenas têm vagas garantidas em todos os cursos e campi da Universidade Federal do Pará

Foi aprovada, durante a 6ª reunião ordinária do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (CONSEPE), da Universidade Federal do Pará (UFPA), realizada no último dia 22 de junho, a oferta de duas vagas para candidatos indígenas em cada um dos cursos de graduação ofertados nos treze campi da universidade. A UFPA, a partir de 2010, manterá as condições obrigatórias para o ingresso em seu corpo discente, no entanto o processo de seleção será diferenciado para respeitar a diversidade cultural dos povos indígenas e assegurar mecanismos mais justos de avaliação.

De acordo com a pedagoga Rosani de Fatima Fernandes, da etnia Kaingang, discente do mestrado em Direito da universidade, “a UFPA deu um grande passo no reconhecimento da diversidade. Com certeza alunos e professores vão ter horizontes alargados e experiências de vida enriquecidas com as ciências e sabedoria dos nossos povos”. Ela destacou, ainda, que a conquista se origina em uma ação protagonizada pela Associação dos Povos Indígenas do Tocantins (APITO), com sede em Marabá, e pela Associação Indígena Kyikatêjê, iniciada em 2007, quando apresentaram a demanda por educação superior na UFPA. “Contamos com o parecer e a defesa brilhante da professora Jane Felipe Beltrão, a guerreira de pele branca que falou com coração e alma indígena que tem”, destacou Rosani, “agradecemos à professora Jane sobremaneira, pelo compromisso ético e político com o qual tem defendido a causa dos povos indígenas na UFPA, no estado do Pará e nacionalmente.”

Rosani destacou, ainda, outros apoios recebidos: “Agradecemos de maneira especial ao professor Alex Bolonha Fiúza de Mello, reitor da UFPA, que fez uma belíssima exposição em favor da reserva de vagas, ao professor Licurgo Peixoto de Brito, pelo empenho e articulação para aprovação do nosso pleito, às lideranças indígenas que estiveram presentes no evento, em especial ao líder Tembé Piná e aos demais que o acompanharam, e por fim, não poderia deixar de agradecer ao Paulo César, do Ministério Público Federal em Belém, que sempre tem nos apoiado nas questões referentes aos direitos dos povos indígenas.”

Para Edimar Fernandes, da etnia Kaingang, e também discente do mestrado em Direito da universidade, “a aprovação das vagas reservadas para indígenas na UFPA foi um grande passo no reconhecimento à diversidade, possibilitando a interação de nossos conhecimentos e experiências com a comunidade científica.” Segundo Edimar, oportunizar o acesso e permanência das populações indígenas nos cursos da graduação é definitivamente proporcionar construção efetiva de direitos humanos. E finaliza: “Destaco acesso e permanência porque não basta somente criar políticas para o nosso ingresso nas universidades, a academia deve criar ações que possibilitem também a permanência desses alunos, reconhecendo e valorizando de fato a diversidade dentro desses espaços acadêmicos.”

Clique aqui e conheça o parecer do CONSEPE/UFPA


I Congresso Brasileiro de Acadêmicos, Pesquisadores e Profissionais Indígenas será este mês em Brasília

Entre os dias 14 e 17 de julho, será realizado, no Campus da Universidade de Brasília, o I Congresso Brasileiro de Acadêmicos, Pesquisadores e Profissionais Indígenas. O evento tem em sua coordenação executiva o Centro Indígena de Estudos e Pesquisa – Cinep, o Departamento de Antropologia – DAN da Universidade de Brasília/UnB, o Centro de Pesquisa e Pós-Graduação sobre as Américas – CEPPAC/UnB, a Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade – Secad do Ministério da Educação/MEC, a Fundação Nacional do Índio – FUNAI, o Instituto Internacional de Educação do Brasil – IIEB e o Laboratório de Pesquisas em Etnicidade, Cultura e Desenvolvimento - LACED/Museu Nacional-MN/UFRJ.

O I Congresso Brasileiro de Acadêmicos, Pesquisadores e Profissionais Indígenas, tem ainda a parceria do Decanato de Extensão – DEX da UnB, do Instituto de Ciências Sociais - ICS/UnB e da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil – APIB. Serão, aproximadamente, 800 participantes, entre lideranças, homens e mulheres, de organizações e comunidades indígenas, diferentes especialistas e sabedores indígenas (pajés, artesãos, especialistas em construções de canoas, músicos, cantores, pintores, artistas plásticos, desenhistas, escritores, entre outros), estudantes e pesquisadores indígenas (ativos nas universidades) e técnicos e profissionais indígenas (advogados, antropólogos, pedagogos, professores, agentes de saúde, agentes ambientais, comerciantes, entre outros). Também serão admitidas a inscrição e participação de 50 estudantes de áreas afins não-índios e mais 50 convidados especiais nacionais e internacionais. Os grupos de participantes (caravanas) serão distribuídos por quatro regiões geográficas do país, a saber: Região Norte/Amazônia, Centro-Oeste, Nordeste e Sul/Sudeste.

Através da disseminação de experiências, de casos de sucesso e dos desafios enfrentados por especialistas indígenas, será estabelecido um espaço plural de referência para o debate, apoio e assessoramento ao movimento indígena brasileiro nas dimensões política, técnica e acadêmica. Este ambiente de trocas conduzirá à sistematização de elementos e pontos de convergência para futuras propostas de políticas públicas.


Maiores Informações podem ser obtidas no CINEP pelo email: cinep@cinep.org.br


Clique aqui e conheça a programação do evento.



© 2009 Todos os direitos reservados.
Este material não pode ser reescrito ou redistribuído sem prévia autorização

Caso não queira mais receber essa newsletter envie um email para informativo@trilhasdeconhecimentos.etc.br com o assunto REMOVER